Dificuldades de Comunicação e o Desenvolvimento Emocional da Criança

Para além do desenvolvimento cognitivo da criança, uma das grandes preocupações dos pais e dos professores é, sem dúvida, o seu desenvolvimento emocional.  Esta preocupação prende-se com o facto da inteligência emocional ser fundamental para o desenvolvimento da personalidade da criança, como também para o seu desenvolvimento intelectual.

Esta competência descreve a capacidade da criança identificar, compreender, expressar e controlar as suas próprias emoções, mas também de reconhecer as emoções dos outros.

Esta capacidade repercute-se na forma como esta se vai relacionar de forma construtiva consigo própria e com as outras pessoas. Ou seja, ao adquirir esta competência, a criança toma consciência de si mesma, reconhecendo as suas emoções e percebendo como essas emoções podem afetar os outros. Por isso, a compreensão emocional é uma das características essenciais da inteligência emocional.

A inteligência emocional é fundamental para que as suas interações sociais sejam significativas. Estas interações ajudam a criança a adquirir as melhores estratégias para se autorregular emocionalmente. Na verdade,, a criança aprenderá a modelar e a adaptar as suas emoções aos diferentes contextos e, assim, conseguirá alcançar mudanças positivas na sua relação com os outros.

No entanto, há crianças com necessidades complexas de comunicação, que não têm a capacidade de autorregular as suas emoções.

A Importância da Inteligência Emocional na Comunicação

A inteligência emocional assume um papel preponderante na vida das pessoas e a comunicação fornece ferramentas fundamentais para a aprendizagem, mas também para o envolvimento da criança nas suas relações sociais e para a regulação do comportamento e das emoções. A criança precisa de ser capaz de expressar os seus pensamentos (linguagem expressiva) e de compreender os pensamentos dos outros (linguagem recetiva) em diferentes situações sociais e situações de aprendizagem.

Por isso, para as crianças com dificuldades de comunicação, esta habilidade tem de ser trabalhada de forma reforçada e sistemática. A forma como se vai intervir com estas dificuldades fará toda a diferença na forma como a criança irá estabelecer amizades, gerir conflitos, manipular sentimentos, refletir sobre os seus comportamentos e cooperar e brincar com outras crianças.

Crianças com dificuldades de comunicação raramente iniciam uma conversa, utilizam frequentemente respostas fechadas como por exemplo “sim” e “não” e apresentam um vocabulário emocional limitado e superficial. Muitas crianças dependem dos adultos ou dos seus pares para expressar e interpretar sentimentos e usam regularmente uma linguagem infantilizada.

Assim, podemos concluir que a inteligência emocional e a comunicação são competências fundamentais para o desenvolvimento amplo da criança.

Atividades para trabalhar a Inteligência Emocional

Há inúmeras atividades que ajudam a criança a aprender a gerir e a lidar com as emoções de uma forma simples e estruturada, como por exemplo, visualização/ dramatização e exploração de histórias de conteúdo emocional e atividades lúdicas adaptadas. No caso das histórias, estas deverão ser acompanhadas de ilustrações ou outros recursos relacionados com o texto e com a ação da história, tornando assim mais acessível a absorção dos conteúdos e a sua compreensão.

Relativamente às atividades, estas devem ser simples e dinâmicas, acompanhadas de imagens, símbolos e voz, ou de outros recursos, nomeadamente jogos, fantoches, entre outros.

Deste modo, ao proporcionarmos oportunidades de aprendizagem diversificadas e adaptadas a cada criança, será possível desenvolver a comunicação e a inteligência emocional. Quem tem desenvolvida a inteligência emocional será capaz de comunicar com diferentes pessoas e numa grande variedade de contextos.

Deixe um comentário

Todos os comentários são moderados antes de serem publicados.