Brincar é a forma mais natural de aprender a aceitar a diferença

Brincar é, sem dúvida, a forma mais natural e prazerosa de aprender.

Para além de permitir o desenvolvimento afetivo, social, cognitivo e psicomotor da criança, o ato de brincar ajuda-a a construir representações sobre o mundo que a rodeia, a aprender a lidar com os outros, diferentes de si, e a descobrir-se a si própria.

Através das brincadeiras, a criança vivencia um grande número de experiências enriquecedoras, promotoras do desenvolvimento de inúmeras habilidades e capacidades. A criança aprende, sobretudo, a explorar e a compreender situações do dia-a-dia, a descobrir a sua identidade e a observar, a respeitar e a valorizar a identidade dos outros.

Brinquedos inclusivos

Os brinquedos inclusivos, por exemplo, expressam simbolicamente a realidade que nos cerca e a diferença que existe entre cada um de nós. Na verdade, impulsionam a interação com os outros e ajuda-as a lidar, a aceitar as suas diferenças, sejam elas físicas, culturais, comportamentais, sociais ou identitárias.

Através da utilização destes brinquedos, a criança adquire competências comunicativas essenciais para o desenvolvimento da sua inteligência emocional, relacional e, consequentemente, social. Além de desenvolverem a perceção, o raciocínio, a autonomia e a criatividade, estes brinquedos proporcionam à criança a oportunidade de crescer enquanto parte integrante de uma sociedade cada vez mais inclusiva, que deve respeitar e honrar a individualidade de cada um, sem exceção.

Os brinquedos inclusivos, se por um lado podem proporcionar bons momentos de diversão e lazer, por outro lado podem também potenciar a apreensão de valores culturais e sociais, fundamentais para desenvolvimento da criança enquanto ser inclusivo. Além disso, este tipo de brinquedo estimula a criatividade, desenvolve a imaginação e ajuda a criança a relacionar-se de maneira mais lúdica com o mundo e com os outros.

O ato de brincar é capaz de superar todo o tipo de preconceito e diferença. Na verdade, para brincar com outras crianças de forma saudável é necessário, acima de tudo, reconhecer e respeitar a individualidade de cada um. Desta forma, a criança estará a formar efetivamente a sua identidade.

Assim, podemos concluir inquestionavelmente que os brinquedos inclusivos promovem, de forma lúdica e descontraída, a prática da inclusão.

Deixe um comentário

Todos os comentários são moderados antes de serem publicados.